terça-feira, 31 de julho de 2007

Depressão pós-férias! Afff...

As férias acabaram e retornei ao trabalho sentindo desânimo, cansaço, alterações de humor... Voltar ao batente depois das férias é como trabalhar na segunda-feira: não dá a menor vontade!
Aliás, é até meio difícil comparar porque costuma ser pior.
Fica parecendo que os primeiros dias são uma sucessão de segundas-feiras...
Você sabia que…
- Os sintomas da síndrome pós-férias apenas se prolongam por duas semanas. Se persistirem para além deste período procure um medico, um psicólogo,
- Os jovens são um dos grupos mais propensos a sofrer da síndrome pós-férias, pois, como estão em início de carreira, aplicam-se mais no trabalho e tendem a levar os problemas para casa. (é por isso que eu estou assim...kkkkkkkk)
- As mulheres também são mais afetadas do que os homens, porque o regresso de férias implica o assumir não só o trabalho, como as tarefas domésticas.(Afff...)
- As pessoas com hábitos de vida saudáveis têm menor tendência a sofrer com a síndrome. Humpf... :0(
- As pessoas que lidam com um ambiente de trabalho mais propenso ao stress tendem a sofrer mais com a síndrome, assim como aqueles que estão insatisfeitos com o seu emprego. (não vou nem comentar esse ponto...)
Truques infalíveis:
1. Comece de imediato a planejar as próximas férias (EBA!)
2. Nos primeiros dias de trabalho prolongue as férias mentalmente. De duas em duas horas procure um lugar para ficar sozinho, feche os olhos e imagine o lugar mais maravilhoso onde esteve. Inspire e expire três vezes, enquanto relaxa os ombros e o pescoço.
3. Prolongue a sensação de férias. Lembre-se dos hábitos do local visitado, procure repeti-los.
4. Não deixe que os horários apertados o conduzam a uma alimentação baseada em produtos processados com excesso de sal e açúcar. Ingira alimentos que estimulem a produção de serotonina no cérebro, o chamado hormônio da felicidade: bananas, laranjas, cereais integrais, peixes gordos e frutos do mar, chocolate amargo e legumes.
5. Inscreva-se na academia mais próxima. Você não precisa aderir a uma atividade radical. Caminhar 30 minutos ou nadar é uma boa opção.
6. Por fim, e se nada disto resultar, sinta-se um privilegiado por ter um emprego e férias pagas, quando a taxa de desemprego só cresce...
7. E por fim...Agende uma aula de scrap no final de semana com suas amigas queridas de infância e um hiper-mega-blaster teacher vinda de São Paulo. ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!!!! sábado!!!).
Baseado no texto de Katia Cristina Horpaczky.

4 comentários:

Nana disse...

kkkkkkkkkkkkkk
Ri feito boba aqui com seus comentários em amarelo.
O que sei é qque vivo uma sindrome pós-férias diária.
Vc tem o telefone do psicológo?
kkk
bjs
Nani

Isabelle Bandeira disse...

aff... eu tô sofrendo é da síndrome PRÉ-férias: não vejo a hora de chegar setembro e viajar. O problema é ter que encarar a outra síndrome na volta... Mas como eu acho que todo dia é segunda-feira no meu trabalho... Quem dera poder viver de SCRAPS!!!! Sonha, Isabelle, sonha... bjs

PS: textinho perfeito, hein?! depois vou "liftar"... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Rosi disse...

Oi Márcia, eu não sabia do teu blog, ainda bem que é recente, pois adoro vc e teus trabalhos. Vou colocá-lo na listinha do meu. E esse post? Foi para mim? Minhas férias acabam hoje e voltar para o TRF não anima ninguém!

SMM disse...

Oi , tudo bem? Gostei do teu blog! Se puder me visitar vou adorar, http://sindromemm.blogspot.com
Valeu!